Por Murillo Trevisan

 

Publicado em 1986, “A Coisa” é um dos maiores (com mais de 1.000 páginas) e mais conhecidos trabalhos de Stephen King. Podemos dizer que a aterrorizante obra carrega consigo parte da responsabilidade pelo crescimento dos casos de “Coulrofobia” (termo utilizado para descrever o “medo de palhaços”). Além das influências no imaginário popular, o romance também ganhou uma adaptação para a TV em 1990 como um telefilme/minissérie, no Brasil conhecido como “IT – Uma Obra Prima do Medo”.

Num grau de qualidade muito aquém da obra original, somado ao alto índice de reciclagens em Hollywood, tínhamos conhecimento de que ora ou outra a adaptação receberia dessa vez merecidamente um remake.

Na trama do longa, sete crianças conhecidas como “O Clube dos Perdedores”, além de lidar com os problemas da vida, como bullying, situações familiares, preconceitos, ainda tem que enfrentar um monstro, que toma a forma de palhaço, chamado Pennywise (Bill Skarsgård). A criatura aparece na cidade fictícia de Derry, no Maine, a cada 27 anos (easter egg para o ano de lançamento da minissérie, 1990) e se alimenta do medo das crianças.

De início temos uma bela introdução, replicando perfeitamente a cena da famosa frase de Pennywise, este interpretado por Tim Curry (“The Rocky Horror Picture Show”) em 1990, onde está dentro de um bueiro e diz “Hello Georgie, don’t you want a balloon?”. O pequeno Georgie (Jackson Robert Scott) é “capturado” e dado como desaparecido, ato que serve de estopim para o trauma de seu irmão Bill (Jaeden Lieberher).

Além de Bill, os membros do “Clube dos Perdedores” são muito bem aprofundados e interpretados por um elenco pouco conhecido, mas de grande talento. Ben (Jeremy Ray Taylor) é o novato da cidade, por ser um pouco mais gordinho, é perseguido pelos bullies da escola. Mike (Chosen Jacobs) é um trabalhador braçal, vítima de preconceito racial, traumatizado pela perda de seus pais em um incêndio. Stanley (Wyatt Oleff) é judeu e sofre pressão por seu pai para seguir à risca a religião. Eddie (Jack Dylan Grazer) é asmático – patologia que frequentemente é mal representada em tela – e cheio de “doenças”, criado numa bolha pela sua mãe, o garoto hipocondríaco imagina ser sensível ao mundo, tendo medo de se aventurar.

Os destaque entre os protagonistas ficam para Beverly, interpretada por Sophia Lillis (anotem esse nome, pois ainda será de grande sucesso), uma garota que parece ter saído de um filme de John Hughes (“Clube dos Cinco”) da sessão da tarde, e para Richie (interpretado por Finn Wolfhard, o Mike de “Stranger Things”), que aqui serve como alívio cômico, dando o respiro necessário à trama.

Sempre de grande importância nas obras de Stephen King, a cidade também tem protagonismo. Derry ganha notoriedade através da fotografia, que a coloca no escopo na maior parte de seus planos, sendo eles sobrevoos entre casas ou tomadas com gruas destacando as placas de ruas, recurso repetido diversas vezes. A movimentação leve e contínua harmoniza bem com a mescla de gêneros aqui representados. A trilha sonora de Benjamin Wallfisch (do game “Uncharted”) soa como um clássico de Danny Elfman e é respeitosa ao ponto de saber o momento exato em que deve se calar.

Bill Skarsgard - Pennywise

Bill Skarsgård está amedrontador como Pennywise nesta versão, fazendo com que o palhaço de Tim Curry soe como um integrante do “Patati & Patatá”. Aqui ele consegue encarnar bem no personagem, atuando principalmente com sorrisos e olhares esfomeados, em busca de seu alimento: o medo. Os irrealismos representados em tela não necessitam de suspensão de descrença, visto que o roteiro do longa nos ensina que o pavor são como doses de placebo (ou “Gazebo”, como diria o Eddie).

“IT – A Coisa” é um terror deliciosamente assustador, ao mesmo tempo em que é um drama assustadoramente delicioso. O longa consegue abordar com grande mérito e combinar bem estas duas importantes vertentes da obra de King: a amizade e o medo.

 

Pôster

 

 

Ficha Técnica

 

Ano: 2017

Duração: 135 min

Gênero: drama e terror

Diretor: Andy Muschietti

Elenco: Bill Skarsgård, Jaeden Lieberher, Finn Wolfhard, Sophia Lillis, Jeremy Ray Taylor

 

Trailer:

Imagens:

Avaliação do Filme

Veja Também:

Assassinato no Expresso do Oriente

Por Luciana Ramos   Dona de um conjunto de obras consistente e numeroso, Agatha Christie explorou o universo enigmático dos...

LEIA MAIS

Uma Verdade Mais Inconveniente

Por Luciana Ramos   Em 2006, o documentário “Uma Verdade Inconveniente” abriu uma ampla discussão sobre o aquecimento global, unindo...

LEIA MAIS

De Volta Para Casa

Por Luciana Ramos   No dia de seu aniversário de 40 anos, Alice (Reese Witherspoon) se encontra distante de onde...

LEIA MAIS