Por Luciana Ramos

 

Em 2010, o mundo acompanhou de perto o drama dos 33 mineradores soterrados após o colapso da mina San José, no Deserto do Atacama. Presos na escuridão das montanhas chilenas por 69 dias, eles lutavam para sobreviver com a pouca comida que lhes restava, enquanto profissionais de diferentes países uniam esforços e tecnologia nas inúmeras tentativas de resgate.

A comoção mundial, um misto de fé nos desdobramentos positivos com o reconhecimento da magnitude da natureza em relação  ao homem impulsionou o lançamento de um livro sobre o assunto, chamado “Na escuridão”, de Hector Tobar.

A adaptação da obra para o universo audiovisual, cinco anos mais tarde, foca na jornada emocional dos afetados pelo incidente. Propondo-se a abordar os efeitos psicológicos do incidente nos mineradores oriundos da privação sensorial extrema, o longa recorre a enquadramentos bem fechados para acentuar a sensação de claustrofobia.

 

os 33 1

 

O embate entre desespero e fé deles é acentuado pela escolha narrativa de retratar o impacto do desabamento nas famílias dessas pessoas. Assim, são intercaladas às cenas das minas panorâmicas amareladas, com areia por todos os lados, onde esposas, filhas e irmãs vibram, choram, desesperam-se e renovam a esperança.

As limitações de espaço de tela que o cinema reserva não permitiriam o aprofundamento na jornada pessoal de cada um dos 33 mineradores. Por conta disso, o filme utiliza-se de personagens pontuais para oferecer diferentes pontos de vista que, somados, oferecem um panorama amplo do conflito. São eles Mario Sepúlveda (Antonio Banderas), o líder dos mineradores; María Segovia (Juliette Binoche), irmã de um dos soterrados; Laurence Golborne (Rodrigo Santoro), recém-empossado Ministro de Minas e Andre Sougarret (Gabriel Byrne), engenheiro-chefe responsável pela missão.

Apesar da boa construção narrativa em termos gerais, que dá vazão a cenas angustiantes e comoventes (muito reforçadas pela veracidade dos fatos mostrados em tela), “Os 33” perde-se em alguns momentos na pieguice.

 

Querendo emocionar a qualquer custo, como se o engajamento pela sobrevivência daqueles homens não fosse o suficiente, foram incluídas passagens desnecessárias. São pequenos obstáculos previsíveis e forçados que não favorecem em nada a trama, como as recorrentes falhas dos equipamentos e uma passagem onde os mineiros sonham com um banquete enquanto dividem os restos de comida.

Igualmente prejudicial é a extensão do filme, que beira as duas horas e meia, resultando na inevitável fadiga do espectador.

“Os 33” não consegue escapar das armadilhas narrativas na composição de um drama feito para emocionar. Felizmente, a história real que o inspira é tão impressionante que os pequenos deslizes são suplantados pela força da jornada dos 33 homens que se viram diante à inevitabilidade da morte e seus familiares, que optaram pela esperança e fé.

 

Ficha técnica os 33 poster


Ano:
 2015

Duração: 145 min

Nacionalidade: Chile, EUA

Gênero: biografia, drama

Elenco: Antonio Banderas, Gabriel Byrne, Juliette Binoche, Rodrigo Santoro

Diretor: Patricia Riggen

 

 

Trailer:

 

Imagens:

os 33 6 os 33 5

os 33 3 os 33 2 A11A9054.CR2

 

Avaliação do Filme

Veja Também:

A Paixão Segundo G.H.

Por Luciana Ramos   Publicado em 1964, “A Paixão Segundo G.H.” foi há muito considerado um livro inadaptável, dado o...

LEIA MAIS

O Menino e a Garça

Por Luciana Ramos   Aos 83 anos, Hayao Miyazaki retorna da aposentadoria com um dos seus filmes mais pessoais. Resvalando...

LEIA MAIS

Zona de Interesse

Por Luciana Ramos   O primeiro minuto de exibição de “Zona de Interesse” é preenchido por uma tela em preto...

LEIA MAIS