Unindo profissionais das mais diversas categorias do audiovisual, além de autoridades ligadas à cultura, o 18º Grande Prêmio do Cinema Brasileiro consagrou as obras que se destacaram em 2018. A cerimônia foi sediada no Theatro Municipal de São Paulo e contou com uma bela homenagem à carreira e militância negra de Zezé Motta, que recebeu um troféu especial das mãos do casal Lázaro Ramos e Thaís Araújo.

O Grande Prêmio inovou nesta edição ao incluir mais quatro categorias: melhor filme ibero-americano lançado no Brasil e melhores séries de produção independente de ficção, documentário e animação exibidas na TV por assinatura e OTT (Over-The-Top; distribuição digital de conteúdo).

A inscrição de 74 longas de ficção, 67 longas documentais, dois longas infantis, 55 curtas nacionais, 43 longas estrangeiros e 11 ibero-americanos certamente tornou a disputa acirradíssima, mas não foi o suficiente para deter “Benzinho”, lindo e delicado drama dirigido por Gustavo Pizzi e escrito por ele e Karine Teles. Além da consagração de Teles como Melhor Atriz, a obra foi premiada em outras cinco categorias: Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Atriz Coadjuvante (Adriana Esteves), Melhor Roteiro Original e Melhor Montagem de Ficção.

Por sua performance como Chacrinha, o ator Stepan Nercessian ganhou o Grande Otelo de Melhor Ator; já o filme “O Grande Circo Místico”, de Cacá Diegues, dominou as categorias técnicas.

Karine Teles Fonte: Agência Febre

CONFIRA A LISTA COMPLETA DE VENCEDORES

 

MELHOR LONGA-METRAGEM FICÇÃO

BENZINHO, de Gustavo Pizzi.  

 

MELHOR LONGA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO

EX PAJÉ, de Luiz Bolognesi. 

 

MELHOR LONGA-METRAGEM INFANTIL 

DETETIVES DO PRÉDIO AZUL 2 – O MISTÉRIO ITALIANO, de Viviane Jundi. 

 

MELHOR LONGA-METRAGEM COMÉDIA

MINHA VIDA EM MARTE, de Susana Garcia. 

 

MELHOR DIREÇÃO

GUSTAVO PIZZI, por Benzinho

 

MELHOR ATRIZ

KARINE TELES, por Benzinho

 

MELHOR ATOR

STEPAN NERCESSIAN, por Chacrinha: O Velho Guerreiro (de Andrucha Waddigton)

 

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

ADRIANA ESTEVES, por Benzinho

 

MELHOR ATOR COADJUVANTE

MATHEUS NACHTERGAELE, por O Nome da Morte (de Henrique Goldman)

 

MELHOR DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA

GUSTAVO HADBA, ABC, por O Grande Circo Místico

 

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL

KARINE TELES e GUSTAVO PIZZI, por Benzinho

Elenco e equipe de Benzinho Fonte: Agência Febre

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO

CARLOS DIEGUES e GEORGE MOURA, por O Grande Circo Místico

 

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE

ARTUR PINHEIRO, por O Grande Circo Místico

 

MELHOR FIGURINO

KIKA LOPES, por O Grande Circo Místico

 

MELHOR MAQUIAGEM

CATHERINE LEBLANC CARAES e EMMANUELLE FÈVRE, por O Grande Circo Místico

 

MELHOR EFEITO VISUAL

MARCELO SIQUEIRA, ABC e THIERRY DELOBEL, por O Grande Circo Místico

 

MELHOR MONTAGEM FICÇÃO

LIVIA SERPA, por Benzinho

 

MELHOR MONTAGEM DOCUMENTÁRIO

GUSTAVO RIBEIRO e RODRIGO DE OLIVEIRA, por Todos os Paulos do Mundo

 

MELHOR SOM

JORGE SALDANHA, ARMANDO TORRES JR, ABC, ALESSANDRO LAROCA, EDUARDO VIRMOND LIMA e RENAN DEODATO, por Chacrinha: O Velho Guerreiro

 

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL

ELZA SOARES e ALEXANDRE MARTINS, por My Name is Now, Elza Soares

 

MELHOR TRILHA SONORA

ZECA BALEIRO, por Paraiso Perdido (de Monique Gardenberg)

Lázaro Ramos presta homenagem a Zezé Motta Fonte: Agência Febre

MELHOR LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO

INFILTRADO NA KLAN (EUA), de Spike Lee. 

 

MELHOR LONGA-METRAGEM IBERO-AMERICANO

UMA NOITE DE 12 ANOS/ (Argentina, Espanha, Uruguai), de Álvaro Brechner. 

 

MELHOR LONGA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO – MENÇÃO HONROSA 

PEIXONATA – O FILME

 

MELHOR CURTA-METRAGEM ANIMAÇÃO

LÉ COM CRÉ, de Cassandra Reis

 

MELHOR CURTA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO

COR DE PELE, de Livia Perini

 

MELHOR CURTA-METRAGEM FICÇÃO

O ÓRFÃO, de Carolina Markowicz

 

MELHOR SÉRIE BRASILEIRA DE ANIMAÇÃO

IRMÃO DO JOREL, de Juliano Enrico

 

MELHOR SÉRIE BRASILEIRA DE DOCUMENTÁRIO

INHOTIM – ARTE PRESENTE

 

MELHOR SÉRIE BRASILEIRA DE FICÇÃO 

ESCOLA DE GÊNIOS – 1ª TEMPORADA

 

MELHOR LONGA-METRAGEM FICÇÃO – VOTO POPULAR

CHACRINHA: O VELHO GUERREIRO de Andrucha Waddington.

 

MELHOR LONGA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO – VOTO POPULAR

MY NAME IS NOW, ELZA SOARES, de Elizabete Martins Campos       

 

MELHOR LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO – VOTO POPULAR

NASCE UMA ESTRELA (EUA), de Bradley Cooper.

 

MELHOR LONGA-METRAGEM IBERO-AMERICANO – VOTO POPULAR

UMA NOITE DE 12 ANOS (Argentina, Espanha, Uruguai), de Álvaro Brechner.

Fonte das imagens: Agência Febre

Veja Também:

No Ritmo do Coração é o grande vencedor do Oscar 2022; confira a lista completa

O Oscar 2022 chegou marcado por polêmicas, frutos da reformulação da premiação a fim de tentar recuperar índices de audiência....

LEIA MAIS

Como o som de “Duna” foi feito

Ao assistirmos um filme, nem imaginamos o gigantesco trabalho de inúmeros profissionais para construir um arcabouço imagético e sonoro que...

LEIA MAIS

Ataque dos Cães e Belfast conquistam prêmios principais do Bafta 2022

Após a realização de uma edição totalmente virtual em 2021, o Bafta, maior premiação de cinema do Reino Unido, retornou...

LEIA MAIS