Unindo profissionais das mais diversas categorias do audiovisual, além de autoridades ligadas à cultura, o 18º Grande Prêmio do Cinema Brasileiro consagrou as obras que se destacaram em 2018. A cerimônia foi sediada no Theatro Municipal de São Paulo e contou com uma bela homenagem à carreira e militância negra de Zezé Motta, que recebeu um troféu especial das mãos do casal Lázaro Ramos e Thaís Araújo.

O Grande Prêmio inovou nesta edição ao incluir mais quatro categorias: melhor filme ibero-americano lançado no Brasil e melhores séries de produção independente de ficção, documentário e animação exibidas na TV por assinatura e OTT (Over-The-Top; distribuição digital de conteúdo).

A inscrição de 74 longas de ficção, 67 longas documentais, dois longas infantis, 55 curtas nacionais, 43 longas estrangeiros e 11 ibero-americanos certamente tornou a disputa acirradíssima, mas não foi o suficiente para deter “Benzinho”, lindo e delicado drama dirigido por Gustavo Pizzi e escrito por ele e Karine Teles. Além da consagração de Teles como Melhor Atriz, a obra foi premiada em outras cinco categorias: Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Atriz Coadjuvante (Adriana Esteves), Melhor Roteiro Original e Melhor Montagem de Ficção.

Por sua performance como Chacrinha, o ator Stepan Nercessian ganhou o Grande Otelo de Melhor Ator; já o filme “O Grande Circo Místico”, de Cacá Diegues, dominou as categorias técnicas.

Karine Teles Fonte: Agência Febre

CONFIRA A LISTA COMPLETA DE VENCEDORES

 

MELHOR LONGA-METRAGEM FICÇÃO

BENZINHO, de Gustavo Pizzi.  

 

MELHOR LONGA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO

EX PAJÉ, de Luiz Bolognesi. 

 

MELHOR LONGA-METRAGEM INFANTIL 

DETETIVES DO PRÉDIO AZUL 2 – O MISTÉRIO ITALIANO, de Viviane Jundi. 

 

MELHOR LONGA-METRAGEM COMÉDIA

MINHA VIDA EM MARTE, de Susana Garcia. 

 

MELHOR DIREÇÃO

GUSTAVO PIZZI, por Benzinho

 

MELHOR ATRIZ

KARINE TELES, por Benzinho

 

MELHOR ATOR

STEPAN NERCESSIAN, por Chacrinha: O Velho Guerreiro (de Andrucha Waddigton)

 

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

ADRIANA ESTEVES, por Benzinho

 

MELHOR ATOR COADJUVANTE

MATHEUS NACHTERGAELE, por O Nome da Morte (de Henrique Goldman)

 

MELHOR DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA

GUSTAVO HADBA, ABC, por O Grande Circo Místico

 

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL

KARINE TELES e GUSTAVO PIZZI, por Benzinho

Elenco e equipe de Benzinho Fonte: Agência Febre

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO

CARLOS DIEGUES e GEORGE MOURA, por O Grande Circo Místico

 

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE

ARTUR PINHEIRO, por O Grande Circo Místico

 

MELHOR FIGURINO

KIKA LOPES, por O Grande Circo Místico

 

MELHOR MAQUIAGEM

CATHERINE LEBLANC CARAES e EMMANUELLE FÈVRE, por O Grande Circo Místico

 

MELHOR EFEITO VISUAL

MARCELO SIQUEIRA, ABC e THIERRY DELOBEL, por O Grande Circo Místico

 

MELHOR MONTAGEM FICÇÃO

LIVIA SERPA, por Benzinho

 

MELHOR MONTAGEM DOCUMENTÁRIO

GUSTAVO RIBEIRO e RODRIGO DE OLIVEIRA, por Todos os Paulos do Mundo

 

MELHOR SOM

JORGE SALDANHA, ARMANDO TORRES JR, ABC, ALESSANDRO LAROCA, EDUARDO VIRMOND LIMA e RENAN DEODATO, por Chacrinha: O Velho Guerreiro

 

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL

ELZA SOARES e ALEXANDRE MARTINS, por My Name is Now, Elza Soares

 

MELHOR TRILHA SONORA

ZECA BALEIRO, por Paraiso Perdido (de Monique Gardenberg)

Lázaro Ramos presta homenagem a Zezé Motta Fonte: Agência Febre

MELHOR LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO

INFILTRADO NA KLAN (EUA), de Spike Lee. 

 

MELHOR LONGA-METRAGEM IBERO-AMERICANO

UMA NOITE DE 12 ANOS/ (Argentina, Espanha, Uruguai), de Álvaro Brechner. 

 

MELHOR LONGA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO – MENÇÃO HONROSA 

PEIXONATA – O FILME

 

MELHOR CURTA-METRAGEM ANIMAÇÃO

LÉ COM CRÉ, de Cassandra Reis

 

MELHOR CURTA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO

COR DE PELE, de Livia Perini

 

MELHOR CURTA-METRAGEM FICÇÃO

O ÓRFÃO, de Carolina Markowicz

 

MELHOR SÉRIE BRASILEIRA DE ANIMAÇÃO

IRMÃO DO JOREL, de Juliano Enrico

 

MELHOR SÉRIE BRASILEIRA DE DOCUMENTÁRIO

INHOTIM – ARTE PRESENTE

 

MELHOR SÉRIE BRASILEIRA DE FICÇÃO 

ESCOLA DE GÊNIOS – 1ª TEMPORADA

 

MELHOR LONGA-METRAGEM FICÇÃO – VOTO POPULAR

CHACRINHA: O VELHO GUERREIRO de Andrucha Waddington.

 

MELHOR LONGA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO – VOTO POPULAR

MY NAME IS NOW, ELZA SOARES, de Elizabete Martins Campos       

 

MELHOR LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO – VOTO POPULAR

NASCE UMA ESTRELA (EUA), de Bradley Cooper.

 

MELHOR LONGA-METRAGEM IBERO-AMERICANO – VOTO POPULAR

UMA NOITE DE 12 ANOS (Argentina, Espanha, Uruguai), de Álvaro Brechner.

Fonte das imagens: Agência Febre

Veja Também:

Mostra Internacional de Cinema em São Paulo divulga premiados da 45ª edição

Durante duas semanas, aficionados pela sétima arte puderam conferir uma seleção de mais de 200 filmes de diversas nacionalidades e...

LEIA MAIS

Começa hoje em formato híbrido a 45ª Mostra Internacional de Cinema SP

A Mostra Internacional de Cinema SP realiza entre hoje, 21 de outubro, e o dia 03 de novembro de 2021...

LEIA MAIS

Marvel processa criadores para reter controle de seus personagens

A Marvel entrou com uma série de processos contra criadores de seus personagens mais famosos ou as fundações que cuidam...

LEIA MAIS