O documentário “Cine Marrocos”, que retrata a ocupação de um antigo cinema de luxo, consagrou-se como vencedor do Festival É Tudo Verdade 2019. Com um olhar apurado e intimista, o filme retrata, a partir dos seus personagens de estudo, o problema da falta de moradia, contrapondo-o ao abandono de espaços arquitetônicos que caracterizavam modelos antigos de cidades, voltadas para o usufruto do centro.

Em sua 24ª edição, o Festival continua essencial por trazer uma programação variada que reflete os diferentes caminhos do cinema documental, mesclando obras de formatos e países diferentes.

 

Confira a lista completa de ganhadores abaixo:

 

Competição Brasileira

 

Melhor Documentário: “Cine Marrocos”, de Ricardo Calil

 

Menção Honrosa: “Estou me Guardando para Quando o Carnaval Chegar”, de Marcelo Gomes

 

Melhor Documentário de Curta-Metragem: “Sem Título #5: Rotina Terá Seu Enquanto”, de Carlos Adriano

 

Competição Internacional

 

Melhor Documentário: “O Caso Hammarskjöld, de Mads Brügger

 

Prêmio Especial do Júri: “Meu Amigo Fela”, de Joel Zito Araújo

 

Menção Honrosa: “Hungria 2018: Bastidores da Democracia”, de Ezster Hadjú

 

Melhor Documentário de Curta-Metragem: “Nove Cinco”, de Tomás Arcos

 

Menção Honrosa de Curta-Metragem: “Lily”, de Adrienne Gruben

 

Competição Latino-Americana

 

Melhor Documentário: “Piazolla: Os Anos de Tubarão”, de Daniel Rosenfeld

 

Menção Honrosa: “Maricarmen”, de Sérgio Morkin

 

Premiações Paralelas

 

Prêmio Aquisição Canal Brasil de Incentivo ao Curta-Metragem: “A Primeira Foto”, de Tiago Pedro

 

Prêmios ABRACINE

 

Melhor Documentário de Longa-Metragem: “Estou me Guardando pra Quando o Carnaval Chegar”, de Marcelo Gomes

 

Melhor Documentário de Curta-Metragem: “Planeta Fábrica”, de Julia Zakia

 

Prêmios ABD-SP (Associação Brasileira de Documentaristas e Curta-Metragistas)

 

Melhor Documentário de Longa-Metragem: “Soldados de Borracha”, de Wolney Oliveira

 

Menção Honrosa: “Estou me Guardando pra Quando o Carnaval Chegar”, de Marcelo Gomes

 

Melhor Documentário de Curta-Metragem: “Vento de Sal”, de Anna Azevedo

 

Menção Honrosa: “Planeta Fábrica”, de Julia Zakia

 

Prêmio Mistika para o Melhor Documentário da Competição Brasileira de Curtas-Metragens: “Sem Título #5: Rotina Terá Seu Enquanto”, de Carlos Adriano

Veja Também:

No Ritmo do Coração é o grande vencedor do Oscar 2022; confira a lista completa

O Oscar 2022 chegou marcado por polêmicas, frutos da reformulação da premiação a fim de tentar recuperar índices de audiência....

LEIA MAIS

Como o som de “Duna” foi feito

Ao assistirmos um filme, nem imaginamos o gigantesco trabalho de inúmeros profissionais para construir um arcabouço imagético e sonoro que...

LEIA MAIS

Ataque dos Cães e Belfast conquistam prêmios principais do Bafta 2022

Após a realização de uma edição totalmente virtual em 2021, o Bafta, maior premiação de cinema do Reino Unido, retornou...

LEIA MAIS