O documentário “Cine Marrocos”, que retrata a ocupação de um antigo cinema de luxo, consagrou-se como vencedor do Festival É Tudo Verdade 2019. Com um olhar apurado e intimista, o filme retrata, a partir dos seus personagens de estudo, o problema da falta de moradia, contrapondo-o ao abandono de espaços arquitetônicos que caracterizavam modelos antigos de cidades, voltadas para o usufruto do centro.

Em sua 24ª edição, o Festival continua essencial por trazer uma programação variada que reflete os diferentes caminhos do cinema documental, mesclando obras de formatos e países diferentes.

 

Confira a lista completa de ganhadores abaixo:

 

Competição Brasileira

 

Melhor Documentário: “Cine Marrocos”, de Ricardo Calil

 

Menção Honrosa: “Estou me Guardando para Quando o Carnaval Chegar”, de Marcelo Gomes

 

Melhor Documentário de Curta-Metragem: “Sem Título #5: Rotina Terá Seu Enquanto”, de Carlos Adriano

 

Competição Internacional

 

Melhor Documentário: “O Caso Hammarskjöld, de Mads Brügger

 

Prêmio Especial do Júri: “Meu Amigo Fela”, de Joel Zito Araújo

 

Menção Honrosa: “Hungria 2018: Bastidores da Democracia”, de Ezster Hadjú

 

Melhor Documentário de Curta-Metragem: “Nove Cinco”, de Tomás Arcos

 

Menção Honrosa de Curta-Metragem: “Lily”, de Adrienne Gruben

 

Competição Latino-Americana

 

Melhor Documentário: “Piazolla: Os Anos de Tubarão”, de Daniel Rosenfeld

 

Menção Honrosa: “Maricarmen”, de Sérgio Morkin

 

Premiações Paralelas

 

Prêmio Aquisição Canal Brasil de Incentivo ao Curta-Metragem: “A Primeira Foto”, de Tiago Pedro

 

Prêmios ABRACINE

 

Melhor Documentário de Longa-Metragem: “Estou me Guardando pra Quando o Carnaval Chegar”, de Marcelo Gomes

 

Melhor Documentário de Curta-Metragem: “Planeta Fábrica”, de Julia Zakia

 

Prêmios ABD-SP (Associação Brasileira de Documentaristas e Curta-Metragistas)

 

Melhor Documentário de Longa-Metragem: “Soldados de Borracha”, de Wolney Oliveira

 

Menção Honrosa: “Estou me Guardando pra Quando o Carnaval Chegar”, de Marcelo Gomes

 

Melhor Documentário de Curta-Metragem: “Vento de Sal”, de Anna Azevedo

 

Menção Honrosa: “Planeta Fábrica”, de Julia Zakia

 

Prêmio Mistika para o Melhor Documentário da Competição Brasileira de Curtas-Metragens: “Sem Título #5: Rotina Terá Seu Enquanto”, de Carlos Adriano

Veja Também:

Mostra Internacional de Cinema em São Paulo divulga premiados da 45ª edição

Durante duas semanas, aficionados pela sétima arte puderam conferir uma seleção de mais de 200 filmes de diversas nacionalidades e...

LEIA MAIS

Começa hoje em formato híbrido a 45ª Mostra Internacional de Cinema SP

A Mostra Internacional de Cinema SP realiza entre hoje, 21 de outubro, e o dia 03 de novembro de 2021...

LEIA MAIS

Marvel processa criadores para reter controle de seus personagens

A Marvel entrou com uma série de processos contra criadores de seus personagens mais famosos ou as fundações que cuidam...

LEIA MAIS