O mais tradicional festival do cinema brasileiro, iniciado em 1973, teve que passar por uma grande inovação em 2020 devido à pandemia do Coronavírus. A impossibilidade em realizar mostras e debates presenciais levou aos organizadores, com o apoio da Prefeitura de Gramado, a criarem um modelo de exibição virtual de fácil engajamento e, melhor, extremamente acessível. Sobre esta decisão, Rafael Carniel, presidente da Gramadotur, declarou à imprensa:

Gramado é um destino maduro no cenário do turismo nacional e o festival é nosso carro-chefe dos grandes eventos desde 1973. Gramado não conhece a palavra impossível e estamos muito felizes em promover essa edição totalmente reinventada.

48º Festival de Cinema de Gramado 2020 – Gramado, RS – 16/09/2020. Preparativos – Montagem – Fotos: Edison Vara/Agência Pressphoto

Entre os dias 18 a 26 de setembro, haverá uma mescla de atividades e exibições em diferentes plataformas: alguns programas, como filmes educativos e debates estarão no sitewww.festivaldegramado.net, além das páginas do Facebook e Youtube oficiais. Durante este período haverá diariamente um debate – sempre às 10h – dos filmes exibidos no dia anterior.

Estes, por sua vez, serão disponibilizados em dois formatos: os curtas-metragens, assim as produções da mostra de filmes gaúchos, serão aglutinados em pacotes e postados Canal Brasil Play, onde ficarão acessíveis por 24 horas. Já os longas-metragens da competição oficial serão exibidos diária e exclusivamente no Canal Brasil a partir das 20h, sendo a primeira obra brasileira e a segunda, internacional.

Entre os títulos, destacam-se “Por Que Você Não Chora?”, de Cibele Amaral, estrelado por Bárbara Paz e focado na discussão pesada, porém pertinente do suicídio; “Aos Pedaços”, filme existencialista de Ruy Guerra sobre um homem despedaçado; “Todos os Mortos”, de Caetano Gotardo e Marco Dutra, que chega à Gramado após premiação em festivais internacionais e aborda os laços entre o presente do Brasil com seu passado assustador, pautado na escravidão; além dos documentários “Me Chama que eu Vou”, de Joana Mariani, e “O Samba é Primo do Jazz”, de Angela Zoé, respectivamente sobre os cantores Sidney Magal e Alcione.

Como de costume, haverá distribuição (virtual) de troféus especiais na noite de encerramento: Marco Nanini será agraciado com o Oscarito por sua carreira; Denise Fraga ganhará o Troféu da Cidade de Gramado; César Trancoso levará o Kikito de Metal e Lais Bodanzky ganhará o troféu Eduardo Abelin por suas contribuições na indústria cinematográfica.

Mesmo com uma configuração tão diferente dos anos anteriores, o Festival de Gramado continuará honrando o cinema e promete uma grande edição, acessível a todos que nunca puderam comparecer na pequena cidade do sul do país e, a partir de hoje, poderão assistir a filmes exclusivos e de qualidade.

 

Fonte das imagens: Agência Pressphoto

Veja Também:

Mostra Internacional de Cinema em São Paulo divulga premiados da 45ª edição

Durante duas semanas, aficionados pela sétima arte puderam conferir uma seleção de mais de 200 filmes de diversas nacionalidades e...

LEIA MAIS

Começa hoje em formato híbrido a 45ª Mostra Internacional de Cinema SP

A Mostra Internacional de Cinema SP realiza entre hoje, 21 de outubro, e o dia 03 de novembro de 2021...

LEIA MAIS

Marvel processa criadores para reter controle de seus personagens

A Marvel entrou com uma série de processos contra criadores de seus personagens mais famosos ou as fundações que cuidam...

LEIA MAIS