Foram anunciados hoje os indicados à 93ª edição do Oscar que, diante do ineditismo imposto pela pandemia do Coronavírus, segue afirmando que sua premiação será exclusivamente presencial. 

O fechamento de cinemas ao redor do mundo propôs uma reinvenção na maneira de se fazerem campanhas para premiações: muitas distribuidoras optaram em venderem seus produtos para o streaming (“Relatos do Mundo”), enquanto algumas mantiveram seus planos de lançamentos restritos com acesso para o VOD (“Bela Vingança”, “Minari”). Certamente, o cenário abriu espaço para as produções originais de plataformas de streaming dominarem a lista – só a Netflix recebeu 42 indicações – e também para filmes independentes e autorais serem reconhecidos, como “Minari”, “Nomadland” e “Bela Vingança”. Nota-se um frescor entre os premiados (na categoria de Melhor Direção, apenas David Fincher já tinha sido indicado), com nomes como Chloe Zhao, Lee Isaac Chung, Emerald Fennel e Shaka King  afirmando-se em Hollywood.

O Oscar desse ano está nitidamente mais diverso, já que é a primeira vez que duas mulheres foram indicadas ao prêmio de Melhor Direção (Fennel e Zhao, sendo esta a primeira mulher de cor em 93 anos de Oscar), Riz Ahmed é o primeiro mulçumano a ser indicado na categoria de atuação pelo seu belo trabalho em “Som do Silêncio”, e outros talentos negros também foram devidamente reconhecidos, como Chadwick Boseman (que concorrerá postumamente pelo papel em “A Voz Suprema do Blues”), Viola Davis, Daniel Kaluuya e Lakeith Stanfield, que não havia entrado nas demais competições. Com “Minari”, houve também o reconhecimento dos trabalhos de Steve Yeun e Yuh-Jung Youn.

Entre os esnobados, impossível não notar a falta de reconhecimento a “Era Uma Vez…em Miami”, quase ausente da competição, sendo esta manhã especialmente dura para Regina King, que foi aclamada pelo seu debut diretorial, mas não passou pelo crivo da Academia. 

Em um ano diverso e mais atípico, com menos filmes grandiosos e mais retratos autorais, as apostam mais seguras são em “Nomadland”, que vêm coletando estatuetas nas demais premiações. 

A cerimônia do Oscar ocorrerá em Los Angeles no dia 25 de abril e será exibida no Brasil pelo TNT.

 

Confira a lista completa de indicados

MELHOR ATOR

  • RIZ AHMED – O Som do Silêncio
  • CHADWICK BOSEMAN – A Voz Suprema do Blues
  • ANTHONY HOPKINS – Meu Pai
  • GARY OLDMAN – Mank
  • STEVEN YEUN – Minari

MELHOR ATOR COADJUVANTE

  • SACHA BARON COHEN – Os 7 de Chicago
  • DANIEL KALUUYA – Judas e o Messias Negro
  • LESLIE ODOM, JR. – Uma Noite em Miami…
  • PAUL RACI – O Som do Silêncio
  • LAKEITH STANFIELD – Judas e o Messias Negro

MELHOR ATRIZ

  • VIOLA DAVIS – A Voz Suprema do Blues
  • ANDRA DAY – The United States vs. Billie Holiday
  • VANESSA KIRBY – Pieces of a Woman
  • FRANCES MCDORMAND – Nomadland
  • CAREY MULLIGAN – Bela Vingança

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

  • MARIA BAKALOVA – Borat: Fita de Cinema Seguinte
  • GLENN CLOSE – Era uma Vez um Sonho
  • OLIVIA COLMAN – Meu Pai
  • AMANDA SEYFRIED – Mank
  • YUH-JUNG YOUN – Minari

MELHOR ANIMAÇÃO

  • DOIS IRMÃOS: UMA JORNADA FANTÁSTICA – Dan Scanlon e Kori Rae
  • A CAMINHO DA LUA – Glen Keane, Gennie Rim e Peilin Chou
  • SHAUN O CARNEIRO: A FAZENDA CONTRA-ATACA – Richard Phelan, Will Becher e Paul Kewley
  • SOUL – Pete Docter e Dana Murray
  • WOLFWALKERS – Tomm Moore, Ross Stewart, Paul Young e Stéphan Roelants

MELHOR FOTOGRAFIA

  • JUDAS E O MESSIAS NEGRO – Sean Bobbitt
  • MANK – Erik Messerschmidt
  • RELATOS DO MUNDO – Dariusz Wolski
  • NOMADLAND – Joshua James Richards
  • OS 7 DE CHICAGO – Phedon Papamichae

MELHOR FIGURINO

  • EMMA – Alexandra Byrne
  • A VOZ SUPREMA DO BLUES – Ann Roth
  • MANK – Trish Summerville
  • MULAN – Bina Daigeler
  • PINOCCHIO – Massimo Cantini Parrin

MELHOR DIREÇÃO

  • DRUK: MAIS UMA RODADA – Thomas Vinterberg
  • MANK – David Fincher
  • MINARI – Lee Isaac Chung
  • NOMADLAND – Chloé Zhao
  • BELA VINGANÇA – Emerald Fennel

MELHOR DOCUMENTÁRIO

  • COLLECTIVE – Alexander Nanau e Bianca Oana
  • CRIP CAMP: REVOLUÇÃO PELA INCLUSÃO – Nicole Newnham, Jim LeBrecht e Sara Bolder
  • THE MOLE AGENT – Maite Alberdi e Marcela Santibáñez
  • PROFESSOR POLVO – Pippa Ehrlich, James Reed e Craig Foster
  • TIME – Garrett Bradley, Lauren Domino e Kellen Quin

MELHOR DOCUMENTÁRIO (CURTA)

  • COLETTE – Anthony Giacchino e Alice Doyard
  • A CONCERTO IS A CONVERSATION – Ben Proudfoot e Kris Bowers
  • DO NOT SPLIT – Anders Hammer e Charlotte Cook
  • HUNGER WARD – Skye Fitzgerald e Michael Scheuerman
  • A LOVE SONG FOR LATASHA – Sophia Nahli Allison e Janice Dunca

MELHOR EDIÇÃO

  • MEU PAI – Yorgos Lamprinos
  • NOMADLAND – Chloé Zhao
  • BELA VINGANÇA – Frédéric Thoraval
  • O SOM DO SILÊNCIO – Mikkel E. G. Nielsen
  • OS 7 DE CHICAGO – Alan Baumgarte

FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA

  • DRUK: MAIS UMA RODADA – Dinamarca
  • BETTER DAYS – Hong Kong
  • COLLECTIVE – Romênia
  • O.HOMEM.QUE.VENDEU.SUA.PELE – Tunísia
  • QUO VADIS, AIDA? – Bósnia e Herzegovin

MAQUIAGEM E CABELO

  • EMMA – Marese Langan, Laura Allen e Claudia Stolze
  • ERA UMA VEZ UM SONHO – Eryn Krueger Mekash, Matthew Mungle e Patricia Dehaney
  • A VOZ SUPREMA DO BLUES – Sergio Lopez-Rivera, Mia Neal e Jamika Wilson
  • MANK – Gigi Williams, Kimberley Spiteri e Colleen LaBaff
  • PINOCCHIO – Mark Coulier, Dalia Colli e Francesco Pegorett

MELHOR TRILHA SONORA

  • DESTACAMENTO BLOOD – Terence Blanchard
  • MANK – Trent Reznor and Atticus Ross
  • MINARI – Emile Mosseri
  • RELATOS DO MUNDO – James Newton Howard
  • SOUL – Trent Reznor, Atticus Ross and Jon Batist

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL

  • FIGHT FOR YOU – Judas e o Messias Negro
  • HEAR MY VOICE – Os 7 de Chicago
  • HUSAVIK – Festival Eurovision da Canção: A Saga de Sigrit e Lars
  • IO SÌ (SEEN) – Rosa e Momo
  • SPEAK NOW – Uma Noite em Miami..

MELHOR FILME

  • MEU PAI – David Parfitt, Jean-Louis Livi e Philippe Carcassonne
  • JUDAS E O MESSIAS NEGRO – Shaka King, Charles D. King e Ryan Coogler
  • MANK – Ceán Chaffin, Eric Roth e Douglas Urbanski
  • MINARI – Christina Oh
  • NOMADLAND – Frances McDormand, Peter Spears, Mollye Asher, Dan Janvey e Chloé Zhao
  • BELA VINGANÇA – Ben Browning, Ashley Fox, Emerald Fennell e Josey McNamara
  • O SOM DO SILÊNCIO – Bert Hamelinck e Sacha Ben Harroche
  • OS 7 DE CHICAGO – Marc Platt e Stuart Besse

MELHOR DESIGN DE PRODUÇÃO

  • MEU PAI – Peter Francis e Cathy Featherstone
  • A VOZ SUPREMA DO BLUES – Mark Ricker, Karen O’Hara e Diana Stoughton
  • MANK – Donald Graham Burt e Jan Pascale
  • RELATOS DO MUNDO – David Crank e Elizabeth Keenan
  • TENET – Nathan Crowley e Kathy Luca

CURTA METRAGEM (ANIMAÇÃO)

  • BURROW – Madeline Sharafian e Michael Capbarat
  • GENIUS LOCI – Adrien Mérigeau e Amaury Ovise
  • IF ANYTHING HAPPENS I LOVE YOU – Will McCormack e Michael Govier
  • OPERA – Erick Oh
  • YES-PEOPLE – Gísli Darri Halldórsson e Arnar Gunnarsso

CURTA METRAGEM (LIVE ACTION)

  • FEELING THROUGH – Doug Roland e Susan Ruzenski
  • THE LETTER ROOM – Elvira Lind e Sofia Sondervan
  • THE PRESENT – Farah Nabulsi
  • TWO DISTANT STRANGERS – Travon Free e Martin Desmond Roe
  • WHITE EYE – Tomer Shushan e Shira Hochma

EDIÇÃO DE SOM

  • GREYHOUND: NA MIRA DO INIMIGO – Warren Shaw, Michael Minkler, Beau Borders e David Wyman
  • MANK – Ren Klyce, Jeremy Molod, David Parker, Nathan Nance e Drew Kunin
  • RELATOS DO MUNDO – Oliver Tarney, Mike Prestwood Smith, William Miller e John Pritchett
  • SOUL – Ren Klyce, Coya Elliott e David Parker
  • O SOM DO SILÊNCIO – Nicolas Becker, Jaime Baksht, Michelle Couttolenc, Carlos Cortés and Phillip Blad

EFEITOS VISUAIS

  • LOVE AND MONSTERS – Matt Sloan, Genevieve Camilleri, Matt Everitt e Brian Cox
  • O CÉU DA MEIA-NOITE – Matthew Kasmir, Christopher Lawrence, Max Solomon e David Watkins
  • MULAN – Sean Faden, Anders Langlands, Seth Maury e Steve Ingram
  • O GRANDE IVAN – Nick Davis, Greg Fisher, Ben Jones e Santiago Colomo Martinez
  • TENET – Andrew Jackson, David Lee, Andrew Lockley e Scott Fishe

ROTEIRO ADAPTADO

  • BORAT: FITA DE CINEMA SEGUINTE – Sacha Baron Cohen, Anthony Hines, Dan Swimer, Peter Baynham, Erica Rivinoja, Dan Mazer, Jena Friedman e Lee Kern
  • MEU PAI – Christopher Hampton e Florian Zeller
  • NOMADLAND – Chloé Zhao
  • UMA NOITE EM MIAMI… – Kemp Powers
  • O TIGRE BRANCO – Ramin Bahran

ROTEIRO ORIGINAL

  • JUDAS E O MESSIAS NEGRO – Will Berson e Shaka King
  • MINARI – Lee Isaac Chung
  • BELA VINGANÇA – Emerald Fennell
  • O SOM DO SILÊNCIO – Darius Marder e Abraham Marder
  • OS 7 DE CHICAGO – Aaron Sorkin

Veja Também:

Mostra Internacional de Cinema em São Paulo divulga premiados da 45ª edição

Durante duas semanas, aficionados pela sétima arte puderam conferir uma seleção de mais de 200 filmes de diversas nacionalidades e...

LEIA MAIS

Começa hoje em formato híbrido a 45ª Mostra Internacional de Cinema SP

A Mostra Internacional de Cinema SP realiza entre hoje, 21 de outubro, e o dia 03 de novembro de 2021...

LEIA MAIS

Marvel processa criadores para reter controle de seus personagens

A Marvel entrou com uma série de processos contra criadores de seus personagens mais famosos ou as fundações que cuidam...

LEIA MAIS