Lançada em 2011, a Sessão Vitrine é uma importante iniciativa da Vitrine Filmes que tem no seu cerne a promessa de construção de um público para o cinema nacional. Ao longo de suas quatro edições, ela se mostrou vital para a distribuição de filmes pequenos, autorais e/ou pouco comerciais, oferecendo visibilidade a obras como “Divinas Divas”, “Baronesa”, “Severina”, “Tinta Bruta”, entre outros.

Dentre as principais vantagens para os realizadores, estava a promessa de exibição dos longas em pelo menos vinte cidades pelo período mínimo de 15 dias – superior ao molde autofágico das grandes redes de cinema, que sempre privilegiam a produção internacional. O público, por sua vez, tinha a possibilidade de assistir a obras variadas em narrativas e estilos a preços acessíveis, construindo, assim, um repertório vasto da produção audiovisual brasileira.

No início de 2019, no entanto, a iniciativa sofreu um grande baque com a retirada de investimentos da Petrobrás, sua grande financiadora. Poucos meses depois, a Vitrine Filmes anunciou novas parcerias e uma repaginação no modelo da Sessão Vitrine que, tendo em vista a situação da cultura no país, se vê mais importante do que nunca.

A edição de 2019 começa dia 11 de julho com o lançamento do longa-metragem “Estou me Guardando Para Quando o Carnaval Chegar”, de Marcelo Gomes (“Cinema, Aspirinas e Urubus”), que será o primeiro de dez produções, que inclui uma rodada de curtas-metragens. A estratégia comercial da distribuidora segue o molde anterior, com um lançamento inédito por mês, contando com sessões especiais de debates. A novidade principal fica por conta da parceria com a Sofá Digital, maior agregadora de VOD (video on demand) da América Latina, que disponibilizará os títulos simultaneamente para compra e locação em plataformas como Apple TV, Google Play, Vivo Play e Youtube Premium.  

A difusão dos filmes contará com a parceria com o Mubi, streaming focado em filmes de arte, e o Videocamp, plataforma que oferece sessões sob demanda em locais não aportados pela distribuição formal de cinema. Sugestões dos títulos também serão feitas pelo Filmmelier.   

A Sessão Vitrine firmou ainda uma parceria com a BR Lab e o Canal Brasil para produção de um longa-metragem de realizador iniciante que será aportado desde a pré-produção até distribuição, mediante inscrição no Programa Novos Clássicos do Cinema Brasileiro. O projeto contemplado neste ano foi “As Criadas”, de Carolina Rodrigues.

Nome importante na promoção do cinema brasileiro, a Vitrine Filmes demonstra resiliência, compromisso e sagacidade na luta por expandir a produção e, principalmente, a distribuição de obras que contenham novas vozes criativas.

 

Para conferir mais detalhes, entre no site da Vitrine Filmes.

Veja Também:

Mostra Internacional de Cinema em São Paulo divulga premiados da 45ª edição

Durante duas semanas, aficionados pela sétima arte puderam conferir uma seleção de mais de 200 filmes de diversas nacionalidades e...

LEIA MAIS

Começa hoje em formato híbrido a 45ª Mostra Internacional de Cinema SP

A Mostra Internacional de Cinema SP realiza entre hoje, 21 de outubro, e o dia 03 de novembro de 2021...

LEIA MAIS

Marvel processa criadores para reter controle de seus personagens

A Marvel entrou com uma série de processos contra criadores de seus personagens mais famosos ou as fundações que cuidam...

LEIA MAIS