O júri presidido por Lúcia Murat consagrou “Tinta Bruta” como melhor filme exibido no Festival de Cinema Internacional do Rio. O longa-metragem de Marcio Reolon e Filipe Matzmbacher ganhou, além da categoria principal, também os prêmios de melhor roteiro, melhor ator (Shico Mengat) e melhor ator coadjuvante (Bruno Fernandes).

A trama acompanha a jornada de Pedro, um jovem que tem que lidar com a solidão da partida da irmã, além de enfrentar um processo criminal. Ele lida com as questões realizando performances no seu quarto, onde dança pintado para um público que o acompanha por sua webcam. Ao descobrir que outro rapaz tem imitado suas apresentações, ele decide confrontá-lo. “Tinta Bruta” teve sua estreia mundial no Festival de Berlim, onde foi laureado com o Teddy Awards.

O Redentor de melhor documentário foi para “Torre das Donzelas”, de Susanna Lira, que retrata as agruras das presas políticas mantidas no Presídio Tiradentes durante a Ditadura Militar – entre elas, a ex-presidente Dilma Rousseff.

 

Confira a lista completa de vencedores

 

PRÊMIOS DO JÚRI

 

Melhor longa-metragem de ficção: “Tinta Bruta”, de Marcio Reolon e Filipe Matzmbacher

 

Melhor longa-metragem de documentário: “Torre das Donzelas”, de Susanna Lira

 

Melhor direção de documentário: “Torre das Donzelas”

 

Melhor direção de longa-metragem de ficção: “Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos”

 

Melhor ator: Shico Menegat, por “Tinta Bruta” e Valmir do Côco por “Azougue Nazaré”

 

Melhor atriz: Itala Nandi, por “Domingo”

 

Melhor atriz coadjuvante: Eliane Giardini, por “Deslembro”

 

Melhor ator coadjuvante: Bruno Fernandes, por “Tinta Bruta”

 

Melhor Roteiro: “Tinta Bruta”

 

Melhor Fotografia: “Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos”

 

Melhor montagem: “Azougue Nazaré”

 

Prêmio especial do Júri: “Azougue Nazaré”

 

Melhor curta-metragem: “O Órfão”, de Carolina Markowicz

 

Equipe de “Tinta Bruta” posa com Redentores

 

VOTO POPULAR

 

Melhor longa-metragem de ficção: “Deslembro”, de Flávia Castro

 

Melhor curta-metragem: “Você Não me Conhece”, de Rodrigo Séllos

 

Melhor longa-metragem documentário – Prêmio de Mídia Canal Curta: “Torre das Donzelas”

 

MOSTRA NOVOS RUMOS

 

Melhor filme: “Ilha”, de Ary Rosa e Glenda Nicácio

 

Melhor curta-metragem: “Lembra”, de Leonardo Martinelli

 

Prêmio especial do júri: “Inferninho”, de Guto Parente e Pedro Diogenes

 

PRÊMIO FELIX 2018

 

Prêmio especial do júri: “Inferninho”, de Guto Parente de Pedro Diogenes

 

Melhor longa-metragem de ficção: “Sócrates”, de Alex Moratto

 

Melhor longa-metragem documental: “Obscuro Barroco”, de Evangelia Kranioti

 

PRÊMIO MOSTRA GERAÇÃO: “Shade – Entre Bruxas e Heróis”, de Rasko Milijkovic

 

PRÊMIO FIPRESCI: “Deslembro”, de Flávia Castro

 

TROFÉU SUZY CAPÓ: Saulo Amorim, presidente nacional da Associação Brasileira de Famílias Homotransafetivas

Veja Também:

Mostra Internacional de Cinema em São Paulo divulga premiados da 45ª edição

Durante duas semanas, aficionados pela sétima arte puderam conferir uma seleção de mais de 200 filmes de diversas nacionalidades e...

LEIA MAIS

Começa hoje em formato híbrido a 45ª Mostra Internacional de Cinema SP

A Mostra Internacional de Cinema SP realiza entre hoje, 21 de outubro, e o dia 03 de novembro de 2021...

LEIA MAIS

Marvel processa criadores para reter controle de seus personagens

A Marvel entrou com uma série de processos contra criadores de seus personagens mais famosos ou as fundações que cuidam...

LEIA MAIS